Por Giulia Reis

/ Em Segurança da Informação /

Postado em

mar 26, 2020

Os riscos de utilizar redes Wi-Fi públicas

As redes públicas de Wi-Fi estão cada vez mais espalhadas pelo mundo, não é difícil encontrar estabelecimentos comerciais e espaços públicos que disponibilizem acesso à internet para seus consumidores e visitantes por meio de redes sem fio. É muito comum ver pessoas no seu dia a dia em alguma cafeteria ou restaurante conectados no Wi-Fi local, mas o que muitos ainda não sabem é que existem diversas ameaças em segundo plano que podem colocar sua colocar sua segurança digital em risco ao acessar estas redes.

O que é uma rede pública de Wi-Fi?

São redes e pontos de acesso à internet oferecidos em locais públicos como hotéis, aeroportos, shoppings, praças, parques, restaurantes e cafeterias disponibilizados através de redes sem fio para clientes e visitantes. 

Quais são os riscos de acessar a internet através de Wi-Fi público?

Os estabelecimentos acreditam que fornecem um serviço valioso para seus clientes disponibilizando Wi-Fi gratuito. O problema é que essas redes quase sempre fornecem pouca ou nenhuma segurança para seus utilizadores.

Os estabelecimentos acreditam que entregam um serviço valioso para seus clientes disponibilizando Wi-Fi gratuito. O problema é que essas redes quase sempre fornecem pouca ou nenhuma segurança para seus utilizadores.

Um dos ataques mais comuns nessas redes é Man-in-the-Middle (MITM), uma técnica que permite a qualquer usuário conectado à rede espionar, interceptar, modificar e retransmitir a comunicação entre as partes conectadas. Este ataque permite ao atacante, por exemplo, obter informações sensíveis como números de cartões de crédito, credenciais de aplicativos bancários e de redes sociais dos usuários que estão conectados nessa rede pública de Wi-Fi.

Além disso, é possível que cibercriminosos distribuam malwares ou explorem vulnerabilidades existentes em softwares e aplicativos instalados no seu computador ou dispositivo móvel.

Outro problema no uso de Wi-Fi público é que, como diz o ditado, “não existe almoço grátis”:  a possibilidade de venda dos seus dados ao realizar login na rede de algum estabelecimento, seja pelo Facebook, Gmail ou um novo cadastro, é o preço que você paga pela conexão “gratuita”. O comportamento e dados (como idade, gênero, entre outros) do usuário e quais sites e links ele acessa são dados muito valiosos para o mercado.

“Mas eu preciso muito acessar a internet, como posso fazer de forma mais segura?”

O ideal é não usar essas redes públicas, mas, caso seja extremamente necessário, existem algumas formas para manter-se seguro ao acessar uma rede WI-FI pública, evitando o roubo de dados e ataques cibernéticos. Listamos algumas dicas que podem ajudar a evitar esses casos, confira:

  • Utilize uma VPN e garanta conexão segura e privada ao navegar na Internet;
  • Não compartilhe arquivos sensíveis;
  • Deslogue de contas quando terminar de usá-las;
  • Não permita conexão automática de Wi-Fi;
  • Não acesse sites que não oferecem comunicação criptografada, ou seja, verifique se o site usa o protocolo HTTPS antes de realizar login;
  • Não deixe o Wi-Fi e o Bluetooth ativados quando não estiver usando;
  • Nunca acesse a sua conta bancária ou qualquer outro serviço que solicite informações sensíveis enquanto usa redes públicas.

É importante compreender os riscos existentes nas redes públicas de Wi-Fi para que todas essas proteções garantam que seus dados não se tornem alvos de cibercriminosos. E se uma empresa exige dados que você acha que vale mais para eles do que você está recebendo em troca, nosso conselho é simples: fique longe.

Lembre-se: você não precisa preencher os campos opcionais nos formulários de cadastro na web. Afinal, se você não entregar os dados em primeiro lugar, não há como a empresa do outro lado do mundo perdê-los em uma violação de dados.

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *